16 de mai de 2011

Análise non-sense de letras musicais: Train - Drops of Jupiter

A primeira daquelas análises onde nada mais importa a não ser o non-sense de cada frase, verso, estrofe, refrão onde músicos colocam o que melhor encaixar, mesmo que não faça sentido algum. Ou realmente aquele sentimento momentâneo que passa pelo coraçãozinho de cada um pelo menos uma vez na vida.

E a primeira música sai da época em que Sandy & Junior ainda eram um só: Drops of Jupiter, do Train. Sim, o mesmo do Hey, Soul Sister. Não, eles não tem só essa música, gente.

Nada melhor que uma baladinha pra começar com essa pouca vergonha aqui, né? O clipe e a batidinha de início dão sinais de que vai ser mais uma daquelas musiquinhas mela-cueca que tanto amamos quando estamos na fossa, right? WRONG! A letra é completamente sobre outra coisa, queridos gafanhotos, tá nem tanto. Mas ao menos ela é felizinha :) ou deveria ser, na cabeça do Patrick Monahan.

Feita basicamente para os apaixonadinhos de plantão, Train conta a historia de uma menina que foi dar uma banda pela Via-Láctea, fácil assim. Tá, não é bem isso.

A guria, que parece fazer com que nosso personagem principal tenha uma visão ambígua das coisas, como podemos ver nos versos “she acts like summer and walks like rain” e “she listens like spring and she talks like june”, dá a impressão de ter saído de órbita apenas para dar um tempo para si mesmo e está voltando para o mundo real, deixando nosso queridinho com a cabeça nas nuvens querendo saber todas as novidades.


 Enquanto isso o nosso personagem se pergunta insistentemente se ela sentiu falta dele, enquanto estava tentando se encontrar.

“and did you miss me while you’re looking for yourself out there?”.

Logo depois do refrão ele mostra que ela amadureceu nessa tentativa de se reencontrar, e por isso ele sente medo que seja visto por ela como um qualquer.

“now that she’s back from that soul vacation, tracing her way through the constellation” e “I’m afraid that she might think of me as a plain old jane told a story about a man who was too afraid to fly so he never did land”.

A impressão que o novo refrão passa é realmente a de dúvida, levantando a questão de que ela encontrou tudo que queria enquanto estava fora, sem sentir falta do nosso personagem principal.

“and tell me did Venus blow your mind? Was it everything you wanted to find? and did you miss me while you’re looking for yourself out there?”

E para acabar de vez com essas dúvidas, nosso personagem aborda muitas questões existenciais, sobre não existir amor, orgulho ou frango frito. Nem primeira dança, nem conversas de cinco horas no telefone e nem… ele.

“can you imagine no love, pride, deep, fried chicken, your best friend always sticking up for you, even when I know you’re wrong? Can you imagine no first dance, freeze dried romance, 5 hour phone conversation, the best soy latte that you ever had and… me?”

O relacionamento deles parece aparecer apenas nesta estrofe anterior, quando ele fala que a apoiaria, mesmo sabendo que ela está errada. Será apenas amizade? Quantas pessoas não fariam isso por aquela amiga especial? Para encerrar ele quer saber se ela se apaixonou por algo e se ela se sentiu muito sozinha enquanto estava isolada tentando se reencontrar.

“Tell me did you fall for a shooting star, one without a permanent scar and are you lonely looking for yourself out there?”

3 comentários:

Manuela G.T.S. disse...

Oi.
Gostei do seu blog e da música também,rsrsrs.

belezabbb.blogspot.com

17 de maio de 2011 00:15
Zoeiras.com disse...

minha colega só ouvi as musicas desse manolo!
auhauhauhah
me visita aew!quem sabe agente não vira paceiros?
---------------------------------------
zoeirasanimada.blogspot.com

17 de maio de 2011 10:02
Karla Hack dos Santos disse...

Não conhecia esta música do Train... Realmente "confusa" hehehehe
Acho que é a VH1 que faz comerciais literais de músicas non-sense... é bem interessante!

;D

17 de maio de 2011 10:07