9 de mai de 2011

One Hit K.O - Yellowcard



História: O Yellowcard existe, oficialmente, desde 1995, quando Benjamin Harper conheceu Longineu Parsons III, mas foi apenas em 1997 que a banda fez o primeiro show, no Milk Bar, em Jacksonville, um clube que abrigava bandas que buscavam sucesso na região. A formação oficial da banda contava com Benjamin Harper, Longineu Parsons III, Ben Dobson, Warren Cooke, Sean Makin e Todd Clare. Da formação original, a banda conta apenas com Longineu e Sean Makin. O Yellowcard toca algo entre o rock alternativo e o pop punk, com o diferencial de ter um violinista no grupo.



Discografia: Midget Tossing (1997), Where We Stand (1999), One For The Kids (2001), Ocean Avenue (2003), Lights and Sounds (2006), Paper Wall (2007), When You're Through Thinking Say Yes (2011).

Four Hits and K.O: Way Away (2003), Ocan Avenue (2003), Only One (2004), Lights and Sounds (2006). 

Curiosidades: O nome Yellowcard surgiu por causa das festas que os integrantes iniciais faziam em suas casas, que servia como uma advertência para quem quebrasse alguma coisa, bebesse demais ou fizesse qualquer coisa estúpida, bem estilo cartão amarelo mesmo. E se a coisa se repetisse, a pessoa era expulsa da festa. Outra coisa interessante é que depois do primeiro show, em Jacksonville, a banda perguntou para Jason, dono do Milk Bar, se eles seriam pagos, ele tirou 20 dólares da caixa registradora e falou que eles nunca mais iam tocar um show para ele. Após o disco Paper Walls, surgiram boatos de que a banda acabaria e seria formada a Soundwave. Apenas boatos.

Opinião: Para mim Yellowcard foi uma das melhores bandas que surgiu com tudo em 2003, com o single Way Away, a mistura do riffs fortes com o solo do violino davam todo um toque especial para a banda, tanto que Only One foi a música que eu usei para entrar na minha formatura do ensino médio, por achar genial. Acho que as muitas trocas de integrantes fizeram com que a banda perdesse um pouco a pegada e o atual vocalista Ryan Key é muito inferior ao Benjamin Harper, tanto que o álbum Lights and Sounds foi muito menos vendido e do Paper Walls saiu apenas um single comercial. E assim a banda caiu no esquecimento. Infelizmente. Acho que a única vez que eles se apresentaram no Brasil, foi em outubro de 2007, para mais de 40 mil pessoas em São Paulo.

Nota: 7



7 comentários:

Luis Sapir disse...

Não conhecia essa banda. Adorei a curiosidade. Tem que levar um yellowcard mesmo!

9 de maio de 2011 00:51
Limao =] disse...

ja conhecia a banda e a curiosidade foi foda o/ vo fazer umas festa assim aki em casa =D nem sabia que tinha mudado de vocal =/

9 de maio de 2011 01:12
Ana disse...

Muito legal o que escreveu sobre a banda, já conhecia um pouco e me interessei ainda mais. Gostei muito do blog como um todo!
Parabéns!

http://curtatemporalidade.blogspot.com/

9 de maio de 2011 10:55
Alana M disse...

Adorei conhecer a banda, o vídeo é ótimo. Parabéns pelo blog.
Qualquer banda que mude muito de integrantes, começa a perder um pouco da sua essência... Não sei explicar direito, mas sempre acontece isso -pelo menos na minha visão- acho que a formação original, ou semelhante a ela, sempre é melhor.

Bjo, boa semana.

9 de maio de 2011 11:52
Rubi disse...

Ah *---*
Essa é uma das minhas bandas preferidas! Lights and Sounds é a melhor música, isso é fato!
Parabéns pelo post.

9 de maio de 2011 12:26
Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Nem conheço. Mas um dia, quem sabe, eu oiça por aí.

9 de maio de 2011 12:31
@rhuuanlima disse...

nunca ouvi falar :s curti o blog

9 de maio de 2011 12:34